• agenciax10

O Facebook está comprando senhas roubadas na deep web, mas é por um bom motivo


Uma responsabilidade que o Facebook tem com seus usuários é que ele precisa garantir que sua conta não seja facilmente hackeável. Isso significa criar sistemas de segurança, mas há sempre um problema: o maior ponto de vulnerabilidade de qualquer sistema online está no usuário que não cuida direito de suas próprias informações.

Isso normalmente vem na forma de senhas inseguras e repetidas. Aí, não importa se a empresa construiu o Fort Knox; se alguém tem seu endereço de e-mail e a senha for “123456”, sua única chance de não ser hackeado é ter autenticação em dois passos ativada. Convenhamos: se sua senha realmente for “123456”, você provavelmente também não ativou a segunda etapa de verificação.

Contudo, o Facebook tem adotado uma prática bem pouco ortodoxa para lidar com este problema. Alex Stamos, diretor de segurança na companhia, explicou à CNET que hoje a empresa negocia diretamente com o cibercrime na deep web para comprar bancos de dados com senhas roubadas por meio de ataques hackers.

O fato é que estes bancos de dados roubados acabam revelando bastante do comportamento humano na internet. Ao analisar um volume gigante de senhas, é possível perceber padrões de quais são aquelas mais recorrentes, e, consequentemente, mais frágeis. Em um banco de 1 milhão de palavras-chave, imagine quantos “123456” não irão surgir. De repente, é possível perceber que muitas pessoas estão usando a senha “gatinhos”, e que ela se tornou perigosa.

Ao adquirir estes bancos roubados, o Facebook pode fazer esta análise e compará-la com o seu próprio banco de dados (criptografados, é verdade) de senhas. Stamos revela que ao fazer este trabalho, que é bastante pesado para os computadores da empresa, a rede social foi capaz de alertar dezenas de milhões de usuários que suas senhas não eram seguras.

O executivo explica que o Facebook possui as ferramentas para oferecer mais segurança aos usuários, como a já citada autenticação em dois passos. É prerrogativa da pessoa usar estas ferramentas ou não, mas a empresa diz que é sua responsabilidade cuidar de quem opta por não ativar os recursos.

Via: Olhar Digital

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

 Desenvolvido e criado por Agência X10

Desde 2008 ®2021 - Direitos reservados a Nexstill Assistência Técnica Smartphones 

A melhor franquia de assistência técnica de Smartphones do Brasil, Troca de tela na hora em Santo André, Troca de tela na hora em São Caetanos do Sul, Troca de tela na hora em São Bernardo do Campo, Troca de tela na hora em Diadema, Troca de tela na hora em Mauá, troca de bateria IPhone Santo André, assistência †écnica Sansumg em Santo André, assistência †écnica Sansumg São Caetano do Sul, assistência †écnica Sansumg São Bernardo do Campo, assistência †écnica Sansumg Mauá, assistência †écnica Sansumg Diadema, assistência †écnica Motorola em Santo André, assistência †écnica Motorola em São Bernardo do Campo, assistência †écnica Motorola em Mauá, assistência †écnica Motorola em Diadema, assistência †écnica Motorola em Diadema, assistência †écnica Asus em Santo André, assistência †écnica Zenfone em Santo André, assistência †écnica Zenfone em São Caetano do Sul, assistência †écnica Apple, troca de bateria zenfone, troca de bateria zenfone santo andré, troca de bateria zenfone São Caetano o Sul, troca de bateria zenfone São Bernardo do Campo, troca de bateria zenfone Diadema, troca de bateria zenfone  Mauá, Conserto de celular na hora em Santo André, Conserto de celular na hora em São Bernardo do Campo, Conserto de celular na hora em São Caetano do Sul, Conserto de celular na hora em São Paulo, Conserto de celular na hora em Mauá, Conserto de celular na hora em Diadema, arrumar celular na hora em Santo André, arrumar celular na hora em São Caetano do Sul, arrumar celular na hora em São Bernardo do Campo, arrumar celular na hora em Mauá, arrumar celular na hora em Diadema.