• Agência X10

Apple Mirror: espelho inteligente funciona como um iPad tamanho família


Alguns críticos dizem que, desde o falecimento de Steve Jobs, a Apple vem perdendo a sua capacidade de produzir dispositivos realmente criativos.

Itens como iPads e iPhones, por exemplo, parecem apenas variar de tamanho e espessura, ao passo que mesmo a bela touch bar do novo MacBook Pro não conseguiu atingir a expectativa de muitos dos consumidores ávidos por novidades. Isso quer dizer que as boas ideias para a marca acabaram? Bem, se depender de um designer norte-americano e deu seu

Apple Mirror, a resposta é: não.

O projeto criado recentemente por Rafael Dymek parece ter conquistado a internet ao provar que, com os devidos cuidados, o ecossistema digital desenvolvido pela Empresa da Maçã pode ser expandido para praticamente qualquer objeto ou utensílio rotineiro na casa de seus consumidores. Afinal, como o próprio nome da empreitada revela, o Apple Mirror é um espelho interativo inspirado completamente no design e na navegação do iOS 10, ou, se você preferir, uma espécie de iPad gigantesco para os usuários mais vaidosos.

“Tabletão” de luxo

De forma resumida, o brinquedinho, além de refletir a sua imagem, funciona como uma tela imensa e sensível ao toque que pode rodar aplicativos, exibir widgets e transmitir músicas para caixas de som sem fio nas proximidades.

O próprio designer confirma que tudo na empreitada – do jeitão dos ícones até a fonte escolhida para os textos reproduzidos no display – foi baseado na plataforma mobile da Apple e para que a experiência seja a mais semelhante possível à dos gadgets da marca.

Até mesmo no site oficial do projeto, Dymek brinca com algumas das frases de efeito clássicas da companhia, dizendo, por exemplo que o Apple Mirror é “A melhor coisa que já aconteceu aos espelhos desde o espelho”.

Como o autor do projeto não deu detalhes a respeito do hardware ou do software por trás da iniciativa, fica difícil dizer com exatidão como funciona a brincadeira. No lado do sistema operacional, no entanto, é praticamente certo que não se trata de um hack em cima da mais recente versão do iOS, mas sim de alguma distribuição de Linux fortemente customizada para adquirir um aspecto que une elementos da plataforma mobile da Apple e de seu macOS – já que algumas das janelas trazem botões semelhantes aos do sistema para desktops. .

Via TecMundo

0 visualização0 comentário