• Agência X10

mAh não é tudo: o modesto Galaxy A3 (2017) tem ótimo desempenho de bateria


É o miliampere-hora que indica a capacidade de armazenamento de energia de um aparelho — ou seja, não exatamente o quanto uma carga pode durar.

E talvez a mais recente prova disso seja o Samsung Galaxy A3 (2017), um dos mais recentes lançamentos da empresa.

Ele é o modelo mais básico da nova atualização da linha, perdendo em especificações técnicas e tamanho para o A5 e o A7, mas é justamente na autonomia da bateria que ele se destaca.

Segundo apontou o site Phone Arena, os 2.350 mAh do smartphone são consumidor com bastante moderação, sendo um dos aparelhos com mais tempo de uso sem precisar de uma tomada — ganhando até de modelos top de linha, como o iPhone 7 e o Galaxy S7.

Ao todo, sob condições pré-determinadas no teste e aplicadas a todos os concorrentes, ele aguenta 11 horas e 4 minutos de funcionamento de "uso típico de um telefone" e com o brilho ajustado a 200 nits. Confira acima a comparação.

Que bruxaria é essa?

O motivo é bem claro: o hardware não é muito exigente, é claro, mas os componentes trabalham bem em conjunto para evitar o consumo excessivo de energia — desde a tela HD até o processador Exynos 7870. O software também foi bem empregado para economizar e ainda fornecer várias opções de modos de economia.

Será que a bateria é tudo isso mesmo? Fique no aguardo da nossa análise para tirar essa e outras dúvidas sobre o dispositivo.

Via Phone Arena

0 visualização0 comentário