• Agencia X10

Fitbit lança app para estudar se relógio smart pode detectar Covid-19



Estudo de Stanford aponta Fitbit como possível aliado na detecção precoce do vírus.

A Fitbit disponibilizou um aplicativo para estudar a possibilidade de usar os wearables da empresa para detectar sintomas iniciais do novo coronavírus. Além da marca que foi adquirida pelo Google em 2019, a Apple também participa da iniciativa proposta por um estudo da Universidade de Stanford, colaborando com a pesquisa por meio dos dados do Apple Watch.

O objetivo do app é ajudar a desenvolver um algoritmo que identifica a Covid-19 mesmo antes de surgirem sintomas. Os usuários que quiserem contribuir poderão utilizar o programa para serem voluntários.

Ao recrutar voluntários, a Fitbit explica que o estudo apresenta uma sequência de perguntas. A empresa também destaca que a participação na pesquisa é totalmente espontânea, havendo a possibilidade dos voluntários saírem a qualquer momento. É preciso que os participantes usem o dispositivo todos os dias da semana. As informações obtidas por meio do uso contínuo do dispositivo consistem em gráficos de frequência cardíaca e estimativas de atividade do usuário. Os requisitos para colaborar com o estudo são: ter mais de 21 anos de idade, morar nos Estados Unidos ou no Canadá, estar infectado pelo novo coronavírus ou ter se curado da doença. Caso o usuário esteja apresentando sintomas de gripe também estará apto a participar da pesquisa.

Com as informações recolhidas, a Fitbit espera encontrar detalhes comuns nos dados de usuários que contraíram a doença. Caso esta tendência seja confirmada, ações como intervenção e isolamento poderão ser realizadas com mais agilidade, de forma a evitar a proliferação do vírus.





Fonte: Tech Tudo

4 visualizações0 comentário