• Agência x10

Pixel vai mostrar uma estimativa mais realista do quanto resta de bateria


Daí você está lá na boa, vendo seus videozinhos de gatos ou aquelas pegadinhas que te enviam pelo Whats quando, de repente, a bateria acaba. “Ué, mas eu ainda tinha uns 15%!” Pois é, infelizmente isso é comum e não se trata exatamente de “bateria viciada”, mas devido ao simples fato que não é fácil estimar com 100% de certeza o quanto ainda possui e para o que dá para usar. A Google quer melhorar esse aspecto na linha Pixel e adiantou em um comunicado oficial que vai usar a inteligência artificial para isso.


Atualmente, o cálculo mais comum é fazer uma média do uso por hora e então projetar quanto tempo há disponível com relação à carga remanescente. Ou seja, se você utilizou 5% a cada 60 minutos recentemente e agora o dispositivo acusa 25% restantes, então o Android vai informar que há no máximo mais 5 horas.


“Mas como assim 5 horas? E para o que?” Então, o problema é que isso pode ser incrivelmente impreciso, pois usamos os aparelhos de formas diferentes e em momentos distintos do dia ou da semana. É aí que entram os algoritmos e a máquina de aprendizado da gigante de Mountain View. O que eles devem fazer é estabelecer padrões a partir do comportamento de cada um.



Por exemplo, se você costuma ver suas videocassetadas no horário do almoço, então o sistema vai aprender isso e a estimativa será readequada de acordo com suas atividades recorrentes — resultando assim em uma experiência personalizada e mais próxima da quantidade exata. A novidade já está funcionando nos smartphones Pixel e agora fica aí a esperança de que ela também seja compartilhada em outros telefones com Android.


1 visualização0 comentário